Conheça o Dinit mais outra opção ao SystemD como init

Dinit uma opção de init não tão enxuta mas não muito parruda como o SystemD ou o SystemV

E na busca por conhecer outros init me deparei com o Dinit, mais uma opção para quem não quer ficar preso ao SystemD, mas também não quer ter que retornar ao System V. O Dinit se trata de um gerenciador de serviços/sistema de supervisão, que pode funcionar também como gerenciador de sistema e init.

Dentre algumas de suas principais caraterísticas posso citar que é escrito em C++ portanto pode ser compilado pra rodar nos sistemas Linux e em vários BSDs, ele também é descrito como tendo um conjunto de recursos razoável sem ser muito complexo, não sendo tão enxuto quanto um Runit da vida, mas não sendo tão completo/complexo como um SystemD. O Dinit está sob a licença Apache 2.0.

A Dinit está no meio termo entre as suítes de supervisão extremamente simples e os gerentes de serviço mais complexos. Ele visa ser funcional e configurável, conveniente de usar e fácil de entender. Talvez você possa ter uma ideia de como ele se compara a pacotes de software semelhantes lendo o arquivo COMPARISON da árvore de origem.

O Dinit funciona totalmente (tanto como gerenciador de serviços quanto como gerenciador de sistemas) no Linux e como gerenciador de serviços funcional em pelo menos OpenBSD, FreeBSD e MacOS. Tendo facilidade para ser portado para outros sistemas operacionais POSIX(-ish).

Como testar o Dinit

Atualmente a melhor maneira de testar o Dinit é recorrendo a uma distribuição que já o traga numa ISO empacotada como por exemplo:

  • Chimera Linux — uma distribuição Linux baseada na área de usuário do FreeBSD e LLVM

  • Artix Linux — uma distribuição de lançamento contínuo baseada no Arch Linux, oferecendo uma variedade de sistemas init, incluindo Dinit.

Outra opção para experimentar o Dinit é uma imagem Alpine Linux Dinit Demo VM que você pode executar no QEMU. Nesta imagem, o Dinit foi adaptado em uma instalação regular do Alpine Linux.

Você também pode pegar o Dinit e compilá-lo a partir do código-fonte. Caso tenha interesse em saber mais use esse link de Download.

Existe também um repositório RPM , no Fedora mantido por M. Skarbek, no Fedora Copr. Mas ele pode não ter a versão mais recente do Dinit disponível.

O Dinit também está disponível como um pacote OpenBSD, mantido por E. Barrett. Ele pode ser instalado usando pkg_add dinit . Novamente, o pacote pode não corresponder à versão mais recente do Dinit.

Usando Dinit

Se quiser saber mais sobre como usar o Dinit, pode pode além de instalar um artix ou Chimaera da vida, ler o arquivo README.md ou, se for um pouco demais, dê uma olhada no guia de introdução.

E você, já usou outro init além do SystemD? Ou nunca nem se atentou para isso, deixe aqui nos comantários.

Fonte:

Página do Dinit

Postar um comentário

0 Comentários