Veja as Novidades do Linux Mint 20.1 que chegou na versão Beta


 
Um ano após  o lançamento do Linux Mint 20, está chegando a versão 20.1 desse sistema que trás o Cinnamon como ambiente padrão. Essa versão chamado de Ulyssa, traz algumas implementações, como novos programas que irei abordar nessa matéria.

Apps integrados

A pouco tempo atrás vi um pedido de recomendação no Twitter de uma boa IPTV no Linux, e quando vi essa implementação do Linux Mint, me lembrei logo dessa questão. O Hypnotix se trata de um player IPTV que oferece suporte para listas de reprodução M3U, e foi incluído nessa versão do Mint. 


Assistir IPTV no Linux

Com ele é possível assistir TV ao vivo diretamente do seu computador. Pois ele traz o Free-IPTV, que se trata de um provedor de IPTV gratuito que fornece acesso a canais da TV aberta, mas lhe dando a possibilidade de adicionar outros provedores para ter acesso a outros conteúdos.

 Já o gestor de arquivos Nemo traz a possibilidade de fixar um arquivo no início da pasta facilitando o acesso ao mesmo, e uma categoria de favoritos, para que você organize da melhor forma o acesso as pastas mais importante no seu dia a dia.

O Linux Mint também está trazendo uma ferramenta para auxiliar na criação de Web Apps, com uma interface integrada ao sistema, facilitando a vida de quem utiliza navegadores sem suporte a esse recurso por padrão.


Essa versão também trouxe atualizações para melhoria de suporte quanto a impressoras e scanners, porém ainda estão refém do driver estar disponível no Kernel ou que ele seja instalando manualmente pelo usuário, pois o sistema ippusbxd, que tem se mostrado promissor, ainda não se mostrou maduro o suficiente para substituir o modelo anterior.

Impressoras no Linux

ippusbxd usa o IPP (Internet Print Protocol) por UBS, porém não estava reconhecendo o driver do sistema, levando a  desistência atual por parte da equipe do Mint.

Outras novidades dessa versão são a do Celluloid que também recebeu uma aceleração por Hardware, ocorreu uma migração de drivers para o PackageKit, e o navegador Chromium  está disponível no repositório do sistema, pois antes ele tinha sido removido da loja por se tratar de um app em formato snap, e o pessoal do Linux Mint meio que declarou guerra ao formato snap, mesmo bebendo da água da Canonical através do Ubuntu, chegaram a chamá-lo de vírus 🤦🏻‍♂️.


Agora a equipe do Mint fez um trabalho de disponibilizar o Chromium pra quem prefere o mesmo não se sentir "órfão" no Linux Mint.

Pretende atualizar para a nova versão do Mint? Deixe aqui o seu comentário.


Postar um comentário

1 Comentários

  1. O linux mint já foi bom pra mim, quando eu vinha do Windows. Hoje eu tenho liberdade para escolher a distro que melhor me sirva naquele instante. Atualmente uso KDE Neon para teste, há 7 meses estou nele, tem prós e contras. Fato é que o ambiente KDE me é muito agradável.

    ResponderExcluir