Criando uma máquina virtual no Linux com o MacOS usando o QEMU/KVM


 

Obs: Pra esse tutorial você não precisa ter um Mac

Através dessa matéria vou mostrar como virtualizar o sistema da Apple MacOS na sua distribuição Linux, e para isso vou utilizar o qemu.

Os pacotes necessários para essa instalação são o qemu na versão 3.1 ou posterior, o python3, o pip e os módulos do KVM precisam estar habilitados. 

Caso não tenha o qemu instalado, segue alguns exemplos para instalar em diferentes distribuições:

Ubuntu, Debian, Mint, e PopOS:

sudo apt-get install qemu-system qemu-utils python3 python3-pip  

Archlinx, Majaro e derivados:

sudo pacman -S qemu python python-pip python-wheel  

Para Void Linux:

sudo xbps-install -Su qemu python3 python3-pip  

Para o openSUSE Tumbleweed:

sudo zypper in qemu-tools qemu-kvm qemu-x86 qemu-audio-pa python3-pip 

Fedora:

sudo dnf install qemu qemu-img python3 python3-pip 

Gentoo, Sabayon e derivados: 

sudo emerge -a qemu python:3.4 pip 

Passo 1

Agora faça o  Download do pacote:  Instalacao-MacOS-qemu-KVM.zip

Então descompacte o arquivo clicando com o botão direito do mouse e indo em extrair. Agora abra o terminal e navegue pelo usando o comando CD até essa pasta descompactada para começarmos o Download do sistema base para a instalação.

Passo 2

Agora execute um script para baixar a mídia de instalação do MacOS, escolhendo qual versão deseja baixar pra virtualizar, usando o comando:

./jumpstart.sh --mojave    #(caso queira virtualizar outro MacOS basta susbstituir após os -- pelo nome que desejar, seja --high-sierra, --mojave ou --catalina)

Observação: Se você já tiver baixado a BaseSystem.img pode ignorar esse passo . Mas se tiver a BaseSystem.dmg, precisará convertê-lo com a ferramenta dmg2img.

Passo 3

Agora crie um disco rígido vazio usando qemu-img, alterando o nome e o tamanho de acordo com sua preferência:

qemu-img create -f qcow2 MacOS.qcow2 64G #(pode colocar outro nome nessa parte azul, sendo Catalina, Mojave, Hakintosh, vai da sua preferência)

Passo 4

Agora encontre na pasta Instalacao-MacOS-qemu-KVM que você descompactou o script basic.sh, abra o mesmo pelo gestor de arquivos, ou pelo terminal usando o comando nano basic.sh  e adicione essas duas linhas no final do mesmo:

-drive id=SystemDisk,if=none,file=MacOS.qcow2 \     

-device ide-hd,bus=sata.4,drive=SystemDisk \ 

Substitua  MacOS.qcow2 pelo nome que você usou na criação do arquivo .qcow2

Agora chegou a vez de executar esse script para iniciar a instalação, vá pelo terminal e execute

./basic.sh

Dessa maneira vai abrir uma janela para  inciar a instalação do MacOS, entre no particionamento de disco, formate a parte partição virtual de 64 gigas e prossiga com a instalação.


 

Toda vez que você for abrir o MacOS é só entrar nessa pasta Instalacao-MacOS-qemu-KVM pelo terminal e executar o script ./basic.sh que a máquina vai iniciar normalmente. Mas se quiser usar a interface do Virt Maneger, pra acessar sua máquina virtual, basta digitar o comando  sudo ./make.sh --add e então a máquina virtual do MacOS vai aparecer no menu do programa.

 

E então será necessário localizar o arquivo qcw2 onde esta instalado o MacOS. Indo no segundo botão ao lado do botão que é um pequeno monitor, clique em adicionar Hardware, e na janela que abrir clique em selecionar ou criar armazenamento personalizado, depois gerenciar, vá na pasta Instalacao-MacOS-qemu-KVM e escolha o arquivo MacOS.qcow2 que está com o MacOS instalado, conforme na imagem abaixo:

 


E pronto, já vai conseguir executar o MacOS pelo Virt Manager.

Caso você ache esse tutorial difícil, tenho um outro aqui no blog mais fácil através do Sosumi, sendo bem mais fácil de executar, e estou pensando em fazer um vídeo lá no canal RikerLinux sobre isso, caso deseje esse vídeo comente aqui, que eu preparo pra explicar melhor essa instalação. 


Qualquer coisa pode consultar a página do projeto no Github.

Espero que essa matéria tenha lhe ajudado, deixe aqui um comentário se funcionou e se surgiu alguma dificuldade no caminho durante a instalação. E até a próxima.

Postar um comentário

3 Comentários

  1. Muito bom ótima postagem parabéns Riker😊👏

    ResponderExcluir
  2. Tenha uma dulvida, hoje em dia você pode utilizar o ubuntu dentro do win 10, sera que tem como rodar isso por ele?

    ResponderExcluir