Após reclamação de Linus, será possível instalar Linux nos Macs com processador M1



Como noticiei através de um vídeo recente no canal RikerLinux, Linus Torvalds citou como gostaria de poder usar um dos novos Macs com o seu sistema Operacional. 

"Eu adoraria ter um, se apenas rodasse Linux. Tenho boas lembranças do Macbook Air de 11″ que usei cerca de uma década atrás (mas me afastei porque a Apple demorou muito tempo para consertar a tela; e quando o fizeram, eu mudei para laptops melhores e a Apple mudou para tornar o Linux menos conveniente). "

"Há muito tempo que estou esperando por um laptop ARM que pode rodar Linux. O novo Air seria quase perfeito, exceto pelo sistema operacional. E não tenho tempo para mexer nisso, nem inclinação para lutar contra empresas que não querem ajudar."

Linus gosta muito do Macbook Air, inclusive ele suava Fedora em um, como amplamente noticiado no mundo Linux a um tempo atras , mas disse que não não estava disposto a perder tempo num esforço contra empresas que não querem ajudar.

Mas parece que Linus terá o seu desejo realizado, pois o desenvolvedor Heitor Martin (mais conhecido como Marcan pela internet) famoso por trabalhar com engenharia reversa desde de meados dos anos 2000. 

Marcan acredita que é a pessoa certa para a missão, e quanto a isso ele disse o seguinte:

"Tenho usado engenharia reversa em dispositivos por mais da metade da minha vida, desde o início dos anos 2000. Trabalhei para construir suporte de software aberto não oficial para plataformas como o Nintendo Wii (onde sou um dos maiores contribuintes para a documentação de hardware, bibliotecas abertas), software “jailbreaking” (The Homebrew Channel), ferramentas de recuperação (BootMii), etc. No Sony PS3 (onde escrevi o AsbestOS e um conjunto de patchs para permitir que o Linux funcionasse no PS3 Slim, bem como unidades PS3 atualizadas depois que o suporte original do Linux foi removido), e o PS4 (ao qual eu portava o Linux, a ponto de ser capaz de executar jogos na steam com suporte gráfico OpenGL/Vulkan completo), além de outras plataformas menores.

Eu sempre me esforço para escrever código limpo e robusto que é seguro, colocando o usuário em primeiro lugar, e que contribui com os projetos derivados. Eu apoio o desenvolvimento de hardware e software aberto. Eu passei pelo processo de patch do kernel Linux várias vezes e sei o que é preciso para fazer contribuições que agreguem."

Se trata de um processo trabalhoso por Marcan terá que fazer engenharia reversa de todos os drivers da companhia, tendo como maior desafio com certeza o novo processador M1, que possui código totalmente fechado. 

Para começar Marcan terá que explorar as possibilidades  usando provavelmente a inicialização de Kernels personalizados autorizada pela Apple, pra conseguir a engenharia reversa do chip M1.

O que acha dessa possibilidade? Apoia rodar Linux nos Macs? Já fez isso antes? Deixe aqui um comentário.



Postar um comentário

1 Comentários